quarta-feira, 15 de junho de 2016

Caminhos da Saúde são debatidos pelas Unimeds do Paraná


Com o tema “Pessoas, Processos e Tecnologia em Saúde”, o 24º Simpósio das Unimeds do Estado do Paraná (Suespar), aconteceu durante três dias na ultima semana no Bourbon Cataratas Convention & Spa Resort, em Foz do Iguaçu.   Destinado a dirigentes, cooperados e colaboradores do Sistema Unimed e convidados, o encontro, que acontece anualmente, tem o objetivo de discutir os caminhos da assistência em saúde.
O presidente da Ocepar – Organização das Cooperativas do Paraná, José Roberto Ricken, falou das dificuldades do setor cooperativo em razão da crise nacional.  “O momento deixa a gente bastante apreensivo, mas o cooperativismo não tem outro endereço a não ser aqui. As multinacionais podem sair e ir para o outros países, mas nós só temos uma chance e é aqui. E tenho confiança que com profissionalismo nós podemos vencer essa situação”, destacou.
Presidente da Frente Parlamentar do Cooperativismo no Congresso Nacional – Frencoop, o deputado federal Osmar Serraglio, defensor do sistema cooperativista, lembrou dos descasos do Governo Federal, especialmente com a saúde.“Eu lembro de tantas batalhas no Congresso Nacional durante as discussões sobre privatização das empresas e, aqueles que com mais veemência brigavam para que não privatizássemos eram os que queriam tomar o poder e precisavam das empresas públicas para utilizá-las. Acabaram com o país.”
“Nós estamos regredindo em torno de 8% e isso significa que vamos levar 10 anos para recuperar. Vamos conseguir com o espírito cooperativista. A Espanha conseguiu sair da crise através do cooperativismo e nós aqui no cooperativismo, a Unimed com o espírito de trabalhar com o que há de mais sagrado, a saúde das pessoas”, destacou, dizendo que para a recuperação do país, é preciso saúde moral e lembrou Rui Barbosa: De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto.
O presidente da Unimed Paraná, Dr. Paulo Roberto Fernandes Faria, falou de mudanças de paradigmas e das inovações que precisam ser feitas para continuar avançando. “Sabemos que vivemos um momento muito significativo na nossa história. Há um mundo que parece estar morrendo e outro que ainda não nasceu. É justamente essa passagem que podemos chamar de quebra de paradigma. Já não funciona o que conhecemos e ainda não sabemos o que virá”, disse.