quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Ministro demonstra apreço, mas a instalação da Polícia Federal fica pendente


Nesta quarta-feira (20) em Brasília, autoridades e lideranças de Umuarama foram recebidas em audiência pelo Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, para tratar da criação de Delegacia de Polícia Federal na cidade.

A pedido do Procurador da República em Umuarama, Dr. Robson Martins, o deputado federal Osmar Serraglio, Vice Líder do Governo, havia solicitado a audiência, que fora marcada para o dia 12 de dezembro passado mas, para haver mobilização maior, o deputado pediu ao Ministro a transferência para o início do ano legislativo, o que ocorreu nesta quarta-feira. Dr. Robson expôs tecnicamente as razões que fundamentam o pleito de Umuarama e entregou ao Ministro dados sobre processos e a criminalidade na região e um abaixo-assinado com mais de cinco mil assinaturas.

Segundo Osmar Serraglio, o Ministro Cardozo se mostrou solidário ao pleito, mas afirmou que ainda não tinha condições de sinalizar o atendimento. De acordo com o Ministro, apesar dos grandes esforços e da determinação da própria Presidente Dilma Rousseff para a intensificação dos trabalhos da Polícia Federal, especialmente nas áreas de fronteira do país, a instituição ainda não dispõe de pessoal suficiente para atendimento da solicitação dos umuaramenses. Ele ressaltou que existe inclusive concurso público da PF em aberto, mas o edital está em discussão no Supremo Tribunal Federal. Mas iria registrar, para priorizar quando retomasse as criações de Delegacias.

O parlamentar fez questão também de destacar a importância adesão da sociedade Umuaramense e de lideranças locais e regionais ao movimento agora fortalecido pelo Procurador Robson Martins e lembrou que desde 2002 tem apresentado o pedido a cada um dos ministros que passaram pelo Ministério da Justiça e, em 2007, chegou a encaminhar ao então Ministro Tarso Genro, por indicação do Plenário da Câmara dos Deputados o pedido sobre a DPF em Umuarama e em 2009, teve audiência com o mesmo ministro sobre o assunto e, em 2012, juntamente com o Robson Martins, trataram do assunto com o Diretor Geral da PF, delegado Leandro Daiello Coimbra.

O Procurador Robson Martins que apresentou ao Ministro todos os estudos técnicos que viabilizam a criação e instalação da DPF em Umuarama, sugeriu ao final que enquanto não se viabilize a delegacia que se crie ao menos um Posto da PF na cidade, o que a seu ver, contribuiria sensivelmente com a situação. Eduardo Cardoso viu maiores possibilidades nesta idéia e determinou uma análise sobre o caso. O prefeito Moacir Silva que já havia se comprometido em disponibilizar espaço para a instalação da unidade, se prontificou da mesma forma a fazê-lo no caso do Posto.

O Ministro destacou durante audiência que o deputado Serraglio havia sido seu chefe, quando foi sub-relator na CPMI dos Correios que investigou o Mensalão em 2005 e Serraglio era o Relator. O Deputado lembrou ainda que foram professores da mesma disciplina na PUC de São Paulo e que atuaram por muito tempo juntos da Comissão de  Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados e  ainda afirmou que o Ministro era um político exemplar, tanto que, embora fosse um dos políticos mais respeitados na Câmara dos Deputados,  surpreendeu o Brasil quando anunciou que não seria mais candidato a nada, por estar desiludido com os políticos. De fato, não se candidatou.

Participaram, além de Osmar Serraglio, diversas autoridades e lideranças, dentre as quais, o procurador Robson Martins, o prefeito Moacir Silva, o deputado estadual Fernando Scanavaca, o deputado federal Zeca Dirceu, o presidente da Amerios prefeito de Nova Olimpia Luiz Sorvos, o presidente da Associação Comercial de Umuarama Celso Zolim, o presidente da Câmara de Umuarama Marcelo Nelli, os vereadores Diemerson Castilho,  Pai Herói e Hemerson Yokota, além de representantes da OAB de Umuarama, dos Rotaries,  Receita Federal, entre outros.