quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Aprovados VINTE MILHÕES para o Hospital do Câncer


A Bancada Federal do Paraná, em reunião realizada na quarta-feira (21), sob a Coordenação do Deputado Osmar Serraglio, analisou as diversas propostas de Emendas apresentadas pelos deputados federais, senadores, o Governo do Estado, os Municípios e instituições, para constar da Lei de Orçamento do próximo ano. A proposta do deputado Osmar Serraglio, que contempla o Hospital do Câncer de Umuarama – gerido pela UOPECCAN, foi aprovada no montante de VINTE MILHÕES DE REAIS, que serão destinados à aquisição de equipamentos.

Desde que assumiu como deputado federal, Dr. Osmar tem se empenhado para que a região de Umuarama seja beneficiada com um hospital que atenda pacientes acometidos de câncer. Foi no ano de 1999 que aprovou a primeira Emenda, á época R$ 3 MILHÕES. Em 2010, conseguiu aprovar junto á Bancada Federal do Estado R$ 16,6 MILHÕES, dos quais, com o apoio da Ministra Chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, como forma de abrir a ação, fora empenhada uma parte (R$ 2.248.196,00 e R$ 269.904,00), conforme Portaria n˚. 3273 do Ministério da Saúde, garantindo a continuidade da mesma para 2012. Dr. Osmar também tem garantido emendas individuais para a instituição.

Segundo o deputado, ele tem acompanhado as dificuldades das famílias e das prefeituras para atender a tantos que precisam se deslocar para Cascavel e outros centros. “O Hospital UOPECCAN é reconhecido como instituição que oferece tratamento competente e digno e a decisão de sua Diretoria, capitaneada pelo Dr. Ciro Kreuz será sempre motivo de gratidão de nossa gente”, afirmou o deputado. Ele ainda elogiou o trabalho das voluntárias que promovem grandes encontros, em que são realizados milhares de exames e que não se cansam de realizar promoções para viabilizar a enorme construção que avança na geografia de Umuarama.

De acordo com o diretor do Uopeccan em Umuarama, Wanderley Rosa, o hospital possuirá 218 leitos, 10 centros cirúrgicos, 20 leitos UTI, entre outros, numa área construída total de 16.500 metros quadrados, incluindo casa de apoio. Com uma equipe multiprofissional estimada em aproximadamente 80 profissionais, entre médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais e outros, a expectativa é que seja possível atender em torno de 600 pacientes por dia.

O HOSPITAL DO CÂNCER DE UMUARAMA poderá se tornar Hospital Universitário.

O vice-líder do Governo Dilma, deputado Osmar Serraglio, está acompanhando os estudos que estão sendo feitos para ampliar a oferta de médicos no Brasil, como a legalização de diplomas obtidos no exterior e a ampliação das vagas existentes. “A Presidente Dilma tem recorrentemente evidenciado sua intenção de melhorar os serviços de saúde no País. Uma das dificuldades mais acentuadas nos Municípios do interior é a carência de médicos”, destaca Dr. Osmar.

De acordo com o deputado, dentre as alternativas para criação de vagas universitárias, está sendo cogitada uma ideia revolucionária: credenciar hospitais de reconhecida qualidade técnica a que criem faculdades de medicina. Outra proposta é a de viabilizar a criação de faculdades de medicina junto às instituições universitárias que já disponham de outros cursos na área de saúde e que tenham boa avaliação no MEC e Ministério da Saúde.

Segundo o deputado Dr. Osmar, com o funcionamento do Hospital do Câncer de Umuarama, com a parceria entre o Estado e a UOPECCAN, uma grande instituição hospitalar filantrópica passará a funcionar, podendo se credenciar como instituição universitária. “Aliado a isso, temos a UNIPAR – Universidade Paranaense, que já atua em todas as áreas de saúde”, lembra. O deputado tem insistido junto ao MEC no sentido de que a UNIPAR, ainda em 1996, criou o curso de Medicina, mas em 1997 o Governo editou o Decreto n. 2.207/97, inviabilizando a iniciativa.

“Como a UNIPAR podia criar o curso, porque é uma universidade, o que significa que tem autonomia para criar e extinguir cursos chegou a recorrer à Justiça para implantar medicina, mas preferiu não atritar com o MEC”. Agora, no Governo da Presidente Dilma, de quem o deputado é vice-líder, o assunto volta à tona. “A regulamentação dessa nova visão do Governo Federal em relação aos cursos de Medicina deverá ocorrer muito brevemente, e isso possibilitará a implantação do curso em Umuarama”, finalizou.