sexta-feira, 29 de abril de 2011

Diretor do DNIT acata proposta de Umuarama e muda traçado da Boiadeira


Vânio Pressinatte

O diretor geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT, Luiz Antonio Pagot, determinou na tarde desta quarta-feira (27), à Superintendência do órgão, no Estado do Paraná, que seja acatada a proposta de Umuarama para o traçado da BR 487 (Estrada Boiadeira), no trecho entre Cruzeiro do Oeste e Icaraíma (Porto Camargo). A informação foi repassada ao vice-lider do Governo na Câmara, deputado federal Osmar Serraglio e do deputado federal Moacir Micheletto, durante audiência na tarde de ontem.

Segundo Pagot, que se sensibilizou com a campanha feita pela comunidade umuaramense em defesa da mudança no traçado, um projeto de tamanha envergadura não poderia de forma alguma desprezar uma cidade pólo regional e da importância de Umuarama. “Nós nos sensibilizamos também com a questão ambiental, optando pelo traçado que evita prejuízos aos mananciais de captação de água e a Área de Preservação Ambiental, além disso, há que se considerar os custos e as facilidades para execução desta proposta”, disse o diretor.

O deputado Osmar Serraglio, que atendendo ao apelo de diversas entidades representativas da sociedade umuaramense, deu inicio ao trabalho junto às autoridades, disse que é uma conquista de Umuarama e de toda sua gente. “Foi muito importante o trabalho feito pela Associação Comercial e todas as entidades representativas que manifestaram seu apoio à idéia. Foi fundamental a manifestação do prefeito Moacir Silva e também do deputado estadual Fernando Scanavaca”, ressaltou. Ele destacou também a atenção dispensada pela senadora Gleisi Hoffmann, que recebeu a comitiva de Umuarama em Cascavel e também abriu as portas do seu gabinete em Brasília para tratar do assunto.

A proposta acatada pelo DNIT é considerada a proposta 3, dentre as opções e a única que não agride a Área de Preservação Ambiental APA). A Rodovia continua normalmente passando por Cruzeiro do Oeste e segue pela PR 323 até pouco depois do Distrito de Lovat, onde segue pela Estrada Velha de Cruzeiro até Umuarama, na divisa entre a Área de Preservação Ambiental (APA) e o perímetro urbano. Com o Parque Jabuticabeiras à sua direita, segue até Serra dos Dourados pela Rodovia que liga Umuarama a Ivaté.

De acordo com estudos técnicos, o traçado original, antes apresentado pelo DNIT, se projeta em mais de 15 km na área de manancial, cortando os cursos naturais de água em pelo menos 10 pontos, o que prejudicaria o abastecimento de Umuarama, previsto para os próximos anos.

ALTO SÃO FRANCISCO - Com a mudança no traçado da Boiadeira, quem ganha também, além de toda a população umuaramense com o desenvolvimento econômico e com a preservação do manancial de captação de água é a população do Bairro Alto São Francisco. Com a aproximação da rodovia BR 487 (Estrada Boiadeira) da cidade de Umuarama, o tráfego de caminhões será desviado para a rodovia, permitindo aos moradores o sossego desejado.