segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Comitiva de Umuarama busca apoio de Gleisi Hoffmann para novo traçado da Boiadeira



Vânio Pressinatte

No último final de semana, o prefeito Moacir Silva, o deputado federal Osmar Serraglio e o deputado estadual Fernando Scanavaca, foram até a cidade de Cascavel-Pr, para tratar com a senadora Gleisi Hoffmann sobre o projeto do novo tratado da Estrada Boiadeira. A comitiva de Umuarama apresentou à senadora um traçado econômica e ecologicamente correto, visando economia no custo da obra, benefícios para a cidade de Umuarama e ainda e especialmente, desviando da Área de Preservação Ambiental (APA), futura captação de água potável para a população umuaramense. Essa proposta, é a única entre as três existentes que não passa pela APA e nem dentro da cidade.

De acordo com estudos técnicos, o traçado original apresentado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), no trecho entre Cruzeiro do Oeste e Porto Camargo, na divisa do Mato Grosso do Sul, se projeta em mais de 15 km na área de manancial, cortando os cursos naturais de água em pelo menos 10 pontos, além do que, conforme análise ambiental dos traçados propostos, o traçado proposto pelo DNIT corta diversas áreas de preservação permanente no percurso dentro do limite da bacia do manancial de abastecimento.

Os representantes de Umuarama ouviram da senadora que irá se aprofundar no assunto e tratará do tema com os técnicos do DNIT. “É sem dúvidas um assunto que merece toda a minha atenção. Eu não tinha conhecimento de tantos detalhes e preciso me aprofundar ainda mais para ver exatamente o que posso fazer para que Umuarama não seja prejudicada com o traçado”, destacou a senadora.

Osmar Serraglio assegurou que dependendo da decisão política que for tomada poderá acarretar prejuízos irrecuperáveis, tanto para a economia local e regional quanto para o meio ambiente. “Muitos desses prejuízos, demoram décadas para serem recuperados e outros jamais o serão”. Ele destacou ainda que eles foram eleitos para defender os interesses da cidade. “Se nós que fomos eleitos para isso não o fizermos, quem o fará?”, questionou o deputado.

Segundo o prefeito Moacir Silva, esta é uma luta de toda a classe política, das entidades, sindicatos, enfim, de todos que se preocupam com o futuro de Umuarama. “Nós não podemos deixar Umuarama à margem do desenvolvimento novamente. Temos que fazer alguma coisa e tem que ser feito agora”, afirmou. Para o deputado estadual Fernando Scanavaca, é uma questão de extrema importância para Umuarama. “Estamos falando do desenvolvimento econômico e estamos falando de vida. Cuidar da água é cuidar da vida”, disse Scanavaca.