quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Trecho Guaíra-Cianorte incluído definitivamente no projeto ferroviário


Vânio Pressinatte

O grupo paranaense que foi instituído pelo ministro dos Transportes para estudar a ampliação do ramal ferroviário interligando os estados do Paraná e Mato Grosso do Sul, se reuniu na segunda-feira (21), na Secretária de Estado do Planejamento e Coordenação Geral, para as primeiras iniciativas no sentido de elaborar o termo de referência para o projeto, já autorizado pelos governadores, e que deverá ficar pronto em 30 dias.

No encontro, o deputado federal Osmar Serraglio, representante dos parlamentares paranaenses, ratificou o pedido de inclusão do trecho Guaíra-Cianorte ao projeto. O secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, apoiou a iniciativa de Serraglio e mandou incluir imediata e definitivamente o trecho no documento. “Esse trecho é importante para a integração e não pode ficar de fora”, afirmou Richa.

Serraglio ressaltou a importância do novo trecho como complementação do projeto e disse que é fundamental para ligação do ramal PR-MS a Maringá e Londrina. “É seguramente uma grande força para o desenvolvimento da região e de todo o Estado”, afirmou o parlamentar ao expressar sua gratidão a Richa Filho.

“Neste nosso primeiro encontro, depois de Brasília, dia 16, começamos a definir estratégias de apresentação do traçado ferroviário que será apresentado a equipe do governo do Mato Grosso do Sul”, informou o secretário de Estado do Planejamento e Coordenação Geral, Cassio Taniguchi. Participaram ainda da reunião, o diretor-presidente da Ferroeste, Maurício Querino Theodoro; o diretor do IAP/DIRAN, Paulo Barros e o deputado federal Eduardo Sciarra (DEM).

Outros integrantes do grupo de estudos são o secretário de Planejamento do Governo do Mato Grosso do Sul, Carlos Menezes; os diretores-gerais do Dnit, Luís Antônio Pagot; da ANTT, Bernardo Figueiredo; e o presidente da Valec, José Francisco das Neves. Uma das decisões já tomadas pelo grupo, na primeira reunião geral, em Brasília, foi que os estudos de viabilidade para a execução da obra serão contratados pela estatal Valec.

Segundo o presidente da Ferroeste, Maurício Querino Theodoro, a previsão para a entrega do estudo encomendado pelo ministro é abril. Em relação à dotação de recursos para o projeto da ferrovia, segundo ele, "já existe perspectiva para investimentos em 2012", uma vez que parte da expansão já está contemplada no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).